Nicole Font Nicole Font, estudante de medicina da UFMG, ex-aluna Emak, formanda 9o.ano da turma de 2010 e pra sempre parte de nossa família.

“Tenho muito orgulho de ter sido criada na EMAK. Quem eu sou hoje e onde estou foi moldado por essa escola onde passei da primeira infância a pré-adolescência. Respondendo a pergunta inicial estou em terras mineiras, em Belo Horizonte, e me formo médica pela UFMG em dezembro desse ano.
Considero um privilégio ser ex-aluna da Maria Helena, Vicente, tia Paulinha, Cassia e Vivi (quase da família toda). Sendo tantos anos, as lembranças também são inúmeras, porém meu ultimo ano na escola em 2010 tem diversos episódios marcantes. A empolgaçao da minha turma de 9 ano para trabalhar em prol de nossa formatura (venda de sorvetes, criação do CINEMAK, banner de patrocinadores do bairro e rifas), as inumeras reuniões com a Maria Helena em que eu e Robinson, no alto de nossos 14 anos, nos organizavamos com argumentos e eramos questionados tendo conversas que hoje, percebo, eramos tratados quase de igual para igual, o que com toda certeza, nos deu habilidades que estamos levando para nossa vida adulta.
Agradeço aos meus pais por terem me matriculado na escola e agradeço a escola por além do currículo tradicional, ter me criado um individuo questionador e que busca se posicionar em favor do que acredito ser correto (e ético).”

Ana Elisa Detoni Ana Elisa Detoni, ex-aluna Emak, mãe dos alunos Ana Clara e Lucas, ha duas gerações parte da família Emak.

“Estudei no Cantinho do Cererê a partir de 1991. De lá segui direto para a EMAC, que eu presenciei virar EMAK.

Hoje percebo o quanto da minha personalidade crítica recebeu amparo e impulso por estar numa escola que me trouxe autonomia e não simples noções de subserviência. Estudei em outros ambientes depois e foi uma surpresa descobrir que o mundo não era sempre assim – democrático e aberto como o lugar de onde eu vim, como minha primeira escola. Minha melhor lembrança e minha maior saudade é a biblioteca, que sempre me acolheu. Os livros foram meus parceiros pela jornada escolar e seguem sendo depois dela, e acho que o descobrir deste meu “porto seguro” se deu dentro das paredes da EMAK. O que mais me orgulha nesta escola é como se desdobrou para seguir evoluindo em cada pequeno/grande aspecto e o seu comprometimento com o desenvolvimento de indivíduos como pessoas capazes, autônomas e conscientes. É o que vejo ser encorajado nos meus filhos, que me fizeram conhecer a escola pelo outro lado da moeda – o lado da mãe que procura confiança e parceria para acolher o que tem de mais precioso.

Acho que a equipe tem ciência do meu reconhecimento e da minha gratidão, mas gostaria de reforçar: obrigada e parabéns!”

Thiago Fernandes Thiago Fernandes, ex-aluno Emak, formando 2009, hoje Mestre em Biotecnologia e Doutorando pela Unifesp, e para sempre parte da família Emak.

“Estudei na EMAK do sexto ao nono ano, me formando em 2009. Até hoje me recordo de momentos de aprendizados e descobertas em sala de aula, nas mais diversas matérias. A EMAK foi uma escola essencial nos passos que dei após formado, seja no ensino médio, me destacando com um conhecimento geral que ela me proporcionou, seja na universidade. O estímulo que recebi pelo contato com a ciência nessa escola impactou profundamente minha formação profissional, em especial as aulas de química, física, biologia e inglês, além de, principalmente, as feiras de ciências realizadas em todos os anos em que estudei na EMAK. Hoje, sou bacharel em Ciência e Tecnologia pela Universidade Federal de São Paulo (Unifesp), também Bacharel em Biotecnologia pela mesma Universidade, mestre em biotecnologia pela Universidade Estadual de Londrina (UEL) e estou realizando meu Doutorado na Unifesp. Toda essa formação acadêmica, que se configura nos primeiros passos da minha carreira como cientista, é, também, fruto do estímulo e incentivo que recebi durante minha pré-adolescência e adolescência na EMAK.”

Carla Galheta Carla Galheta, ex-aluna Emak e pra sempre parte da família Emak.

Comecei minha “vida acadêmica” no Emak. Na época, ainda era Cantinho do Cerere. Quantas recordações.

Acho que foi em 1984, iniciei no maternal e fui até o final. Lembranças das aulas de português com a professora Maria Stella, educação física com a professora Zanza e Ética com a Maria Helena. Aula tão diferencial na grade curricular de escolas naquela época, mas de extrema importância para a vida pessoal e profissional de todo o ser humano. As excursões aos acampamentos. A árvore de pitanga. As festas juninas na rua ao redor da escola. Noites do pijama. Que fase deliciosa e inesquecível. Sorte de todos que tiveram a oportunidade de passar por lá. Hoje, sou controller de uma multinacional, graduada pela Puc Campinas e pós graduada em Finanças e Controladoria pela FGV. Sou muito grata por todo aprendizado que tive durante o tempo em que fiz parte da família Emak.

Nicolas Fraga Nícolas Fraga, Educador Físico pela USP, ex-aluno Emak e para sempre parte da família EMAK.

“Existe um cantinho, no meu coração, que feito de carinho por amorosas mãos …” Ao pensar em EMAK, minha mente e meu coração são transbordados de inúmeras lembranças e de muito amor.
Sou o Nícolas Fraga, e estudei na EMAK do maternal até o 9 ano, me formando em 2010. Sou formado em Educação Física e Saúde pela Universidade de São Paulo e moro em São Paulo há alguns anos. Sempre me considerei um cidadão do mundo, e sou apaixonado em conhecer lugares, pessoas e realidades diferentes. E acredito que se hoje sou quem eu sou, uma grande parte, é graças a todo o processo de formação que vivi na escola.
Desde as primeiras descobertas, aprendizados, relações interpessoais tudo isso foi acompanhado com muito amor, carinho e responsabilidade por pessoas que são personagens importantes na minha vida até hoje. Crescer ao lado de pessoas como a Maria Helena, Vicentão Eterno, Tia Paulinha, Tia Cássia, Tia Vivi, Tia Cris, Seu Berto, Dimas, Leandro, Geisa e diversas outras pessoas que me ensinaram a ser quem eu sou. Seja através das aulas de Ética, Assembléia, Natação, História ou mesmo pelas informativos e folhas de ocorrência. Me fizeram aflorar e desenvolver o melhor de mim, me ensinaram a refletir, a não reproduzir padrões, me ensinaram que tenho direitos mas também tenho deveres, e que todos os cidadãos devem conhecer a constituição. A EMAK para mim, sempre representou muito mais que uma escola, ela representa um ideal. Um ideial de vida e valores, onde sei que existe o equilibrio, entre o ensinar e o aprender, entre o construir e o processo de construção, entre os ensinamentos e a singularidades de cada aluno. E com muito orgulho em ser EMAK até hoje, toda vez que volto pra São José faço questão de ao menos passar na frente da escola. Pois foi ali que conheci e encontrei grandes amigos e uma família que carrego até hoje!

Muito obrigado a todos os envolvidos e contém sempre comigo!
“… EMAK, amo você, laialaiala…”